sua startup consegue executar o que planeja?

ou você defende a "filosofia" do só faz?

sabia que hoje é o dia das melhorias no escritório?

Não tem como celebrar esse dia sem lembrar de The Office e na forma que as pessoas se relacionam com o ambiente de trabalho, as pessoas, as regras e as hierarquias... essa combinação complexa nos faz pensar na melhoria continua desses espaços que hoje são físicos ou digitais, presenciais ou remotos!

Mais que uma lista bem definida de atividades, os escritórios são ecossistemas dinâmicos que precisam pensar nas pessoas sob a ótica dos comportamentos, interações, bem-estar e percepção de evolução frente aos desafios apresentados para a empresa.

Se o objetivo da comemoração de hoje é buscar a melhoria do ambiente, vale pensar nisso a partir da "auto-sabotagem" através do nossos comportamentos que podem contribuir (ou atrapalhar) nosso trabalho. Listei aqui alguns ajustes que fiz nas minhas rotinas que estão me ajudando a trabalhar melhor, acredito que possa ser útil pra você, estando você presencial ou remoto:

  1. Mantenha sue local de trabalho limpo, mesmo que você goste de trabalhar nas mesinhas dos cafés, tenha um espaço sem milhares de coisas que não serão utilizadas naquele momento.

  2. Tenha sempre por perto uma leitura que te distraia (um livro, uma HQ, uma revista,...) e que você possam acessar quando se sentir "travada(o)".

  3. Não perca o hábito de escrever à mão, tenha algumas folhas ou um caderno com algumas canetas, isso lhe dará uma sensação de liberdade que os editores de texto não te dão.

  4. Se puder, deixe seu celular fora do seu campo de visão, muitas(os) de nós estão condicionados a destravar o celular centenas de vezes por dia, quase sempre "pra nada".

  5. Gosta de tirar fotos? Experimenta colocar uma foto que traga uma boa lembrança no plano de fundo do seu computador, sempre que minimizar as telas terá uma boa lembrança.

  6. Tenha uma boa caneca de chá-ou-café, nada melhor que ter sempre um deles para tomar ao longo do dia, se você trabalha em cafés use sua caneca para economizar copos de papel 😉

Não está na lista, mas a recomendação mais importante que posso te dar sobre rotina de trabalho, principalmente se você está empreendendo uma startup ou apenas trabalhando de casa, é: Defina e cumpra um horário para começar e terminar de trabalhar!



🎯 você trabalha com objetivos?

Toda startup é criada para gerar resultados que comprovem sua utilidade e relevância no mercado alvo, certo? Mas como saber se os resultados gerados estão sendo efetivos nessa jornada?

A questão é, antes de pensar nos resultados, precisamos definir quais os objetivos estratégicos, ou seja, ter clareza sobre o que estamos correndo atrás. Não se engane, definir objetivos estratégicos que façam sentido para as pessoas e para a evolução do negócio não fácil, por isso precisamos de ferramentas de suporte, tais como os OKRs.

Pensando ter alguma gestão sem impedir a dinâmica de trabalho, a Google estimulou a formatação de um método que mantinha as pessoas alinhadas com os objetivos e conectadas com os resultados chave a serem buscados. Alinhamento que diminuiu os erros por divergência de visão ou incompatibilidade do produto com as demandas de mercado.

O que é e para serve trabalhar com OKR?

OKR = Objective Key Results

Por definição, OKR é uma forma de combinar os objetivos de negócio com os resultados necessários para sustentar o alcance desses objetivos. Essa é uma estratégia para dar consistência ao crescimento de negócio e faz sentido para as startups, uma vez que não cria travas de processo e se aplica a todos os estágios de maturidade.

Qual o impacto de OKR na operação das startups?

O uso recorrente de OKR expõe os resultados de forma transparente, o que impacta positivamente a cultura de trabalho, para dai:

  1. aumentar o engajamento do time com o direcionamento do negócio;

  2. criar a possibilidade de medir periodicamente a evolução da startup;

  3. ter visão clara sobre as ações bem sucedidas;

  4. dar tranquilidade nas definições estratégicas;

  5. gerar maior produtividade e lucratividade.

Quais as principais características e boas práticas do OKR?

Essa ferramenta foi pensada para trabalhar em curtos ciclos de execução e medições recorrentes, de modo a manter a agilidade no desenvolvimento de produtos digitais. Há algumas boas práticas que podem ser adotadas desde o dia 1:

  1. Execute OKR em ciclos de, no máximo, três meses;

  2. OKR precisa ser validado pelo time;

  3. Escreva seus objetivo com clareza;

  4. Mantenha um processo de revisão aberto e transparente;

  5. Tenha um plano de recompensa pelos resultados alcançados.

O OKR precisa conectar a startup com seu propósito de mercado... veja um exemplo que pode ser aplicados em um ciclo de 3 meses de trabalho:

  • Objetivo: Aumentar 10% a avaliação da startup pela satisfação do mercado.

  • KR1: Aplicar avaliação de satisfação (NPS) ao final de cada interação de serviço.

  • KR2: Criar um processo de análise sobre todas as avaliações abaixo de 6.

  • KR3: Interagir individualmente com 40% das avaliação abaixo de 3.

  • KR4: Criar um backlog de pontos de melhoria originais das avaliações e definir até 30% do backlog da sprint com os itens prioritários.

Perceba que para alcançar um objetivo estratégico para o negócio é sustentado por um conjunto de resultados, a relação entre esses resultados pode ser de dependência, mas precisam "caber" no tempo de execução ou o objetivo não terá como ser alcançado.

Como começar a usar OKR?

No nosso programa de aceleração da Overdrives aplicamos 3 ciclos de OKR de 2 meses, sugerimos ter objetivos em 4 áreas fundamentais ao negócio e 4 resultados chave para cada objetivo, as áreas são:

  1. Gente e Gestão

  2. Marketing e Vendas

  3. Tecnologia e Produto

  4. Financeiro

É comum ver as startups subestimarem ou superestimarem seus objetivos nos primeiros ciclos, até que se entende a "velocidade" do time ao longo da sua jornada... a sugestão é criar objetivos que o time consiga alcançar bem 80% dos resultados, isso tende a manter as pessoas motivadas pelo desafio.

OKR é a base da gestão das startups

O conceito base da gestão é correlacionar planejamento-execução-análise-e-correções e, pela complexidade aparente da execução é comum que as startups em fase inicial rejeitem o uso de gestão. Por outro lado, o OKR simplifica a adoção de planejamento (sobre objetivos e resultados), não interfere nas estratégias de execução (mas criam o valor das métricas), facilita as verificações pelas reuniões periódicas (quase sempre semanais) e tomada de ação corretiva pela dinâmica do processo.

Uma referência para consolidar seu conhecimento sobre OKR

John Doerr foi o cara que desenvolveu o uso de OKR na Google e, a partir dai, levou as bases dessa ferramenta para ambientes diversos e hoje pode ser aplicado na sua startup. Nesse livro você vai entender os fundamentos e ter base para desenhar a melhor forma de aplicar OKR no seu contexto.

Gostou?

Se esse assunto fez sentido para você, compartilha essa news nas tuas redes, vai ser incrível poder falar sobre startups para mais pessoas interessadas por esse contexto 🤗


💻 referências

. comecei um canal sobre startup no youtube, estou montando o roteiro para alguns videos pensados pra lá... se inscreve no canal para que esse canal apareça para mais pessoas.

. aproveitando o tema e as indicações de videos no YouTube, achei o TED do John Doerr, onde ele fala sobre os fundamentos do OKR.

. montei um template (no Notion) para quem quer começar a usar OKR, dá uma olhada e me diz se funcionou no seu contexto.

. os modelos de negócio O2O (online do offline) é um dos mais desafiadores, as startups que atuam com essa proposta precisam entender o case da Tembici.


🤗 agradecimento

Obrigado por ter lido mais uma edição da nossa newsletter Sobre Startups... e, se você achar válido, compartilha essa edição com quem não está conseguindo fazer algum tipo de gestão de conhecimento nas startups 🤩

💻 Ah! Aqui você acha mais informações sobre mim 🤗